quinta-feira, 10 de junho de 2010

A dor do abandono e da Ingratidão!

Quantas e quantas pessoas estão vivendo hoje a triste realidade do abandono? Elas se encontram nos asilos, nos orfanatos, nos hospitais. Sem que haja alguém que lhes leve uma palavra de carinho ou um pingo de esperança.


Vivemos em uma época em que a maior moeda é a ingratidão, onde filhos se esquecem dos pais e vice versa; pais que abandonam esposas e filhos para se atirar em uma aventura amorosa na ânsia de viver uma grande paixão, filhos que levam pais ou avós para asilos e lá os abandonam como lixos humanos.


Pais que descartam os filhos como se fosse um copo de plástico, por terem doenças cerebrais, físicas e com isso são abandonados e vivem sem ao menos saber o que é ter um carinho da família.

O que acontece com um ser humano para que se torne ingrato, mesmo quando ele foi bem tratado e amado por quem ele abandonou?


Eu já visitei vários asilos e varias instituições que cuidam de crianças com deficiência mental, física, e também velhinhos que infelizmente vivem cada dia pensando somente em estar ao lado de Deus.


Em meio a tantas visitas, não me esqueço especialmente de uma vez em que fui visitar um asilo para fazer um trabalho de faculdade, e quando chegamos no local tínhamos que fazer um teatro para os velhinhos que lá estavam, confesso que antes de fazer o teatro eu pensei que fosse uma grande besteira , pois pra mim não estávamos no meio de crianças e sim no meio de pessoas abandonadas pela família e que até então no meu entender não queriam saber de nada.


Quando começamos o teatro, reparei atentamente o rosto de uma linda vóvó, que chorava a cada gesto que fazíamos, e aplaudia com tanta emoção que eu sinceramente custei a conseguir terminar aquele teatro. Pois a cada fala o nó na garganta aumentava de tanta dó e pena por estar vendo aquilo.


Quando acabamos o teatro, eu fui de encontro a essa vóvó, e foi assim que me pronunciei o tempo todo com ela: VÓVÓ. Ela se chamava Margarida, e tinha 89 anos, era uma pessoa encantadora com os olhos azuis da cor do mar! Não consigo me esquecer daquele olhar carente, e ao mesmo tempo feliz por ter com quem conversar.


Durante todo tempo segurando a minha mão e fazendo carinho, ela me disse que quando viu o teatro, se lembrou dos netos e por isso chorou muito, pois já tinha 3 anos que ela não os via, tempo esse que ela foi para o asilo, infelizmente deixada pela única filha e genro!


Isso me cortou o coração, porque ela falava que sentia muita falta dos netos, e que sempre se alegrava com cada bagunça e cada novidade que eles faziam e mostravam a ela, e que seu netinho mais novo CAIO, adorava ficar imitando os atores de novela e falava que queria ser galã quando crescesse.


Naquele momento chorei copiosamente com a Vó Margarida, e lhe pedi a permissão para lhe dar um grande beijo e um confortável abraço, e ela sorrindo me disse: Eu iria adora meu neto, ainda mais um gatinho assim, rsrsrsrsrs!


Até hoje rezo pela vó Margarida, e me lembro daqueles olhos lindos, porem tristes por saber que tudo que ela fez pela sua filha durante tanto tempo gerou apenas a ingratidão!

Ela disse que foi para o asilo porque sua filha não quis assumir a responsabilidade de cuidá-la com atenção, carinho e amor, que a tratava com um descaso total, logo após ela ter sofrido um derrame e ficar sem os movimentos das pernas. Sua filha em vez de colocar fralda descartável, colocava um lençol amarrado em volta da cintura.


Que sentimentos teria essa filha com aquela pobre mãe? Deus sempre se preocupou em lembrar o seu povo sobre o perigo da ingratidão para com Ele e com o próximo. Uns dos maiores inimigos do homem é a ingratidão e o egoísmo, estes sentimentos faz com que os homens pratiquem os piores pecados uns contra os outros, e pior ainda, faz com que o homem se revolte contra Deus, traz a cegueira espiritual, impede que as maravilhosas bênçãos do Senhor sejam reconhecidas, e faz do homem uma criatura nojenta e sem escrúpulos.


A maior parte dos corações de hoje são preenchidos da mais genuína ingratidão. Protestam contra tudo, há revolta e violência, onde deveria de ter paz e alegria por tempos de fartura e paz em que vivemos, vivemos em uma sociedade amoral, perversa, e ingrata.

Tornou-se esta geração uma das piores das que já passou pela história da humanidade.


A ingratidão, essa ausência de um sentimento positivo e harmonizador ao não reconhecer o bem que outrem nos proporcionou por emoções de baixo teor vibratório típicas do ser ingrato. Que Deus nos livre da ingratidão e que possamos olhar a cada pingo de orvalho que cai, cada folhinha que nasce, a cada brisa, a cada gole de água fresca, a cada respiração de ar puro, a cada noite de descanso, a cada dia para trabalhar, como as maiores demonstrações do amor de DEUS e de quem nos criou e nos deu todo o Amor que merecíamos.


E saibam que mesmo diante de tantas coisas ruins e diante de tanto sofrimento, essas pessoas ainda encontram motivos para sorrir, e te olham como se a vida fosse maravilhosa , ou seja, nos dão um verdadeiro tapa de luvas.


Fico por aqui e deixo vocês com uma frase triste, porem realista, e deixo também 4 vídeos muito importante para refletir sobre a nossa vida.

OBS: VEJAM OS VIDEOS, É MUITO IMPORTANTE !



"O PIOR DOS DEFEITOS É A INGRATIDÃO QUE DESPREZA HOJE QUEM O BENEFICIOU ONTEM"








 
Abraços e Fiquem com Deus!

16 comentários:

marcienetkd disse... [Reply to comment]

Ei amigo otimo post... é lamentável q nesse mundo existam pessoas q agem de fé abandonando quem os criou com tanto carinho e seus proprios filho. Esse mundo esta perdido.

Bjs

Anônimo disse... [Reply to comment]

Como sempre, bom texto ae ermano !
e essa tal ingratidao realmente é um grande mal na nossa vida, as vezes ate sem saber somos ingratos, mas a maior ingratidao de todas para mim, é reclamar da vida, dom este q Deus nos deu ...
sinceramente eu tbm reclamo , mas é preciso haver força de vontade para mudar ... e eu particularmente estou disposto ...
espero que esss texto toque o coração de varios ...

grande abç !
@Gush21

Lívia Nascimento disse... [Reply to comment]

Vc e estes posts emocionantes hein... fico toda sensível quando saio daki...
mas confesso que é bom, me faz refletir muita coisa... parabéns...

bjokassssssss

Wesley Corrêa da Silva disse... [Reply to comment]

Muito bom o texto, e ele reflete como realmente é a sociedade hoje.

Cuidar de um idoso(sim, IDOSO! Porque velho é aquilo que você joga fora!) não é nada facil.

Atualmente mora comigo aqui em casa além de meus pais e meus irmãos, a minha vó, que é cega, perdeu a visão a muito tempo atrás, porém sempre foi um exemplo, que que mesmo dada como cega, porém enxerga pouco, vivia sozinha em sua casa, fazia seu alimento, comprava, e não adiantava querer se aproveitar pela sua deficiencia, conhece dinheiro como ninguém rsrsrs, e vivia muito bem.

Porém hoje, aos seus mais de 85 anos, já não é a mesma coisa, não tem a mesma força, o memso folego, e de forma alguma poderia continuar morando sozinha, e está aqui em casa. Só que idoso é complicado, é mais dificil que uma criznça, ela insiste que quer ir pra casa dela, que ninguém gosta dela, que fazemos ruindade com ela, que pode sim morar sozinha, e temos que estar pronto para passar por qualquer barra por ela, que criou minha mãe e meu tio sem a ajuda de um pai, deu educação, roupa e comida, com toda aquela dificuldade que uma pessoa do interior enfrentava antigamente, e hoje não por obrigação, e sim por amor, temos o mesmo cuidado com ela, que ela um dia teve com seus filhos, com toda a dificuldade de um idoso, que não tem a cabeça 100% mais.

Parabéns pelo texto!

Nadege disse... [Reply to comment]

Fiquei triste... :(
É deprimente ver essas pessoas abandonadas.
Emocionante o texto... é bom ler, a gente aprende a dar mais valor nas pessoas!
Parabéns... bjo!

Julia Barbara disse... [Reply to comment]

Ingratidão é falta de Deus no coração, sabe? Ele que enviou o Seu Filho pra nos salvar... Quem não reconhece esse GRANDE AMOR DE DEUS por nós jamais reconhecerá qualquer outro amor, que seja dos pais, dos filhos, irmão, amigos, conjuges... Quem não tem DEUS tem mtu pouco, ou quase nada para enaltecer a vida... Triste realidade...

http://twitter.com/juliadurazno (Possina)

Erodiana disse... [Reply to comment]

É triste ver a forma como as pessoas se tratam hj em dia. A Bíblia diz q no fim dos tempos o amor se esfriaria. Quando vejo esse tipo de coisa só me vem em mente q não deve demorar mesmo não. Matá-se por nada, esquece-se um ente querido trancado em um asilo, abusos.... Confesso q não consigo compreender esse tipo de tratamento, pq não sei tratar as pessoas desta forma. Ainda bem q Deus nos ama, independente de qualquer coisa.

Viviane Rosa disse... [Reply to comment]

Túlio sempre me emociono lendo seu blog.parabéns.
O nosso amanhã será um reflexo do hoje, escolhemos o que vamos semear mais a colheita é obrigatória.
Infelizmente o ser humano pode escolher entre ser uma luz ou treva e isso atinge os que o cercam.
Abraços e semeie o bem sempre.

Rita de Cássia disse... [Reply to comment]

Acho que tudo na vida tem um propósito - se Deus te coloca seus pais, idosos e doentes dependents de você, pra mim esta é uma missão que deve ser encarada. Muita gente acha que não; a gente não sabe o que se passa no coração de cada um.
Mais uma coisa é certa, a lei do retorno, todo mal que vc. tenha feito, ou todo bem que fez fará, reverterá pra você.
A gente colhe o que planta.
Se está plantando ingratidão, ela baterá a sua porta, um dia.

Daphne disse... [Reply to comment]

Nossa, me fez chorar :/
texto lindo como sempre.. e infelizmente essa é uma realidade que só cresce né!? é muito triste ver essas crianças abandonadas e ninguém fazendo nada..

alexleds disse... [Reply to comment]

muito bacana tulio , deus te abençoe abundantemente está tocando o coraçao das pessoas .

Thiago disse... [Reply to comment]

Cara, entre todos os belos textos que você já postou, esse foi o mais fantástico. Me emocionei de verdade aqui, amigo. Inclusive minha esposa se emocionou juntamente comigo. Parabéns pelas visitas que fez a essas almas carentes. Eu quando mais jovem, acompanhava minha avó em suas visitas a Asilos, Leprosários, enfermos em hospitais e em seus lares, e favelas. Há muito tempo não faço isso, sempre penso em voltar a fazer, sempre mesmo, e hoje você me ajudou a tranformar esse pensamento em ação. E te confesso, amigo, faz bem não só à eles que de fato necessitam. Faz bem à nossa vida também. E esse ato é obrigação de todos nós, independente de termos ou não familiares nessas condições. Mais um vez, parabéns, Tulio! Abração! Thiago Fontoura.

Fernanda disse... [Reply to comment]

Muito bom o texto.....
Nossa eu amo meus avós e nunca abandonaria nenhum deles, é absurdo os que esse filhos sem coração fazem.
Ah...eu ja fui no lar dos velhinhos, eles são sempre carinhos, educados, sem contar as histórias que são as melhores.
Foi muito bom vc tocar nesse assunto.
Beijos

Ana disse... [Reply to comment]

Emocionante...
A ingratidão, egoismo e indiferença são uma das maiores mazelas da nossa sociedade, infelizmente.


Vou sugerir disponibilizar um link a cada postagem sua, com a opção '' enviar/envie a um amigo''
Além de divulgar o blog, vai o post todo.
To mandando via email e tem que selecionar tudo, sabe? ai só consigo mandar o texo e nao as imagens e os links.
Se tiver como colocar essa opção vai ficar legal.

Silvio_Siergo disse... [Reply to comment]

Ótimo texto amigo ! Na minha opinião, acho que falta interesse dos governantes em controlar essas situações. Governantes só se lembram da população na hora das eleições e na hora de cobrar impostos. Toda e qualquer sociedade precisa de ordem e regras. Nunca se deve confundir liberdade coma anarquia ! E é exatamente isso que, infelizmente, ocorre no nosso país hoje. Abraço.

Blog lro´ disse... [Reply to comment]

Seu Filho Da Puta (no bom sentido) cara quase chorei lembrando da minha vozinha que morreu nesse ano.

Postar um comentário

Navegando meu barco © 2008 Template by:
SkinCorner